Confrontando o cotidiano #2 – “A culpa é do RH”

Fim de ano chega e todo mundo começa a comemorar o bônus, o dinheirinho adicional que entra. Alguns pensam na viagem que vão fazer com o dinheiro extra, as comprinhas de fim de ano, pequenas extravagâncias possibilitadas pela curta elevação no padrão de vida em Dezembro, enquanto outros mais responsáveis pensam na economia, aporte e aumentar o patrimônio.

Mas será que esse “ato de caridade” da empresa ajuda quem é comprador compulsivo, gastador, e já está meio caminho a se afogar na dívida? Um camarada daqui do escritório discorda.

Cara: Pinguim, já caiu o bônus pra você?

Pinguim: Ainda não, mas vou checar de novo mais tarde.

C: Tendi. É que caiu na minha conta hoje de manhã e tomei mó susto. Acredita que descontaram uns 30% do total só de taxa?

P: Sério? Que droga. Mas, fazer o quê, deve ser algum imposto que cobram aí…

C: Pois é. A droga é que eu tava esperando esse dinheiro e contando com ele integral pra ajudar.

P: Sério?

C: É. Tava planejando inclusive pra pagar algumas coisas. Culpa desse RH safado que não avisa nada pra gente do que é descontado! Não dá pra planejar assim.

P: Pra falar a verdade eu quase nem me atentei. Tava tranquilo e só pensava que ia ser um premiozinho a entrar no fim de ano-

C: (cortando) Mas tá foda sem essa visibilidade! Já tá tão difícil viver e fazer as contas fecharem redondo, e aí vem uma taxa que ninguém entende e o RH não dá nenhuma satisfação sobre isso! Será que eles não veem como isso dificulta a gente? (…)

Nesse ponto, Cara continua reclamando pro vento e eu começo a pensar no que poderia sugerir…

Pinguim (imaginando): Cara, se você depende de uma coisa como uma bonificação adicional ao seu salário-base, é hora de você rever suas finanças. Pare de gastar tudo o que você ganha e financiar com o cartão de crédito. Cancela a TV a cabo, procure uma forma de entretenimento mais produtiva! Corta o celular, ou pega pré-pago. Você passa 9h por dia num escritório com wi-fi e o resto em casa! Pare de ir a restaurantes compulsivamente, aprenda a cozinhar comidas mais saudáveis e baratas. Você mora do lado da praia, não precisa de academia pra fazer aeróbico. Pare de ir pra shopping comprar roupa, pra que você quer juntar mais tranqueira?

Acorda, caralho!

Tomar esporro de um pinguim deve ser uma droga

Mas aí eu me lembrei do princípio estóico da internalização do controle. Então me acalmei e ao invés do sermão, disse:

Pinguim: Verdade, é foda né? Tá mole pra ninguém hoje em dia…

E assim se vai mais um ano de dívida e aportagem zero pro Cara, assim como pra maior parte do pessoal daqui…

Abraços!

Este post é parte da série Confrontando o Cotidiano. Veja mais posts aqui!

Anúncios

Publicado por

pinguiminvestidor

O pinguim é uma ave da família Spheniscidae, característica do Hemisfério Sul, em especial na Antártida e ilhas dos mares austrais, chegado à Terra do Fogo, Ilhas Malvinas e África do Sul. Este pinguim em particular prefere dinheiro às sardinhas, e é fã do software livre (GNU/Linux)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s